O conceito de Zero Trust Network Access foi proposto pelo analista da Forrester Research, John Kindervag, em meados de 2010. Sua ideia era a de nunca confiar em quem está acessando a rede antes de realizar uma verificação de segurança. 

Assim, no modelo Zero Trust, nenhum usuário, dispositivo ou servidor é confiável antes de uma autenticação que confirme a identidade. Vamos entender como ele pode ajudar a defender sua empresa?

Zero Trust Network Access

Zero Trust Network Access: o que é?

Com suas múltiplas camadas de proteção, o Zero Trust Network Access (especialmente quando aliado a outras estratégias de segurança) pode garantir a integridade dos dados da empresa mesmo diante de atos criminosos sofisticados. 

A solução está sendo adotada por cada vez mais empresas no mundo todo: o relatório do Gartner de 2022 mostrou que 80% dos novos aplicativos de negócios digitais serão acessados ​​por meio do ZTNA.

Quando o Zero Trust Network Access está ativo, o acesso a aplicativos ou recursos específicos só é concedido depois que o usuário é autenticado. Após a autenticação aprovada, o ZTNA concede ao usuário o direito de acessar locais do sistema ou aplicativos específicos por meio de um túnel criptografado. Isso oferece uma nova camada de cibersegurança, pois protege programas e serviços em endereços IP que ficariam visíveis caso não houvesse o uso do ZTNA.

É assim que o ZTNA age. O comportamento se parece com os Perímetros Definidos por Software (SDPs), que também utilizam uma espécie de “dark cloud” para impedir que os usuários visualizem programas e serviços aos quais não tenham permissão de acesso.

Essa proteção também ajuda na segurança contra ataques laterais, porque mesmo que um invasor consiga acessar um ambiente proibido, ele não é capaz de localizar outros serviços no sistema.

Como funciona o Zero Trust Network Access?

Autenticação e acesso

A principal função do ZTNA é fornecer um mecanismo de acesso detalhado, que checa a identidade do usuário. Enquanto o acesso por VPN, baseado em IP, oferece amplo acesso a uma rede. Já o Zero Trust Network Access é mais seguro, pois seu acesso é limitado e detalhado a aplicativos e recursos específicos. 

Ou seja, não é porque um usuário consegue acessar o sistema que ele poderá utilizar todos os aplicativos do sistema — o ZTNA garante que o acesso seja limitado, individualmente, para cada aplicativo ou serviço.

Personalização

O Zero Trust Network Access pode fornecer mais camadas de segurança com políticas de controle de acesso para cada dispositivo ou local, que podem impedir que dispositivos indesejados acessem os recursos da organização. 

Controle holístico e visibilidade

Como o ZTNA não inspeciona o tráfego de usuários depois da autenticação, problemas podem acontecer caso um funcionário use o acesso com objetivos mal-intencionados ou caso as credenciais de um usuário sejam roubadas. 

Uma solução é incorporar ao Zero Trust Network Access uma solução de Borda de Serviço de Acesso Seguro (SASE). Sua empresa pode contar com as funções de segurança, dimensionamento e rede necessários para garantir acessos seguros, e ainda pode monitorar o acesso depois da autorização para evitar a perda de dados.

Diferenças ZTNA x VPN

Algumas pessoas confundem as VPNs e o ZTNA, mas é importante compreender as diferenças entre essas soluções para escolher os produtos de cibersegurança corretos. Basicamente, as VPNs oferecem acesso a toda a rede, enquanto o ZTNA concede acesso a recursos específicos e pode pedir a “reautenticação” do usuário, ou seja, o ZTNA vai conferir a identidade desse usuário algumas vezes durante a conexão.

ZTNA x VPN
ZTNA x VPN

As VPNs têm algumas desvantagens significativas em relação ao ZTNA. Vamos conhecê-las:

Utilização de recursos

Quando o número de usuários remotos cresce muito, pode haver uma sobrecarga na VPN que leva a uma latência alta. Isso pode demandar que novos recursos sejam adicionados à VPN para atender à demanda crescente ou aos momentos de pico (com muitos usuários logados). Isso também pode sobrecarregar a mão de obra de TI da organização.

Flexibilidade e agilidade

VPNs não oferecem o nível de detalhamento do ZTNA. Além disso, instalar e configurar o software de VPN em todos os dispositivos de usuários finais não é uma tarefa tão simples. 

Muito mais simples do que isso é adicionar ou remover políticas de segurança e autorização de usuários com base em suas necessidades do momento — e é isso o que o ZTNA proporciona. O Controle de Acesso com Base em Atributo (ABAC) e o Controle de Acesso com Base em Função (RBAC), que fazem parte do ZTNA, simplificam essa tarefa.

Detalhamento

O ZTNA preenche as lacunas deixadas pelo VPN, já que o primeiro não concede acessos (a aplicativos, recursos etc.) que não tenham sido autorizados especificamente para esse usuário.

A solução conta com verificação contínua de identidade e por isso, é a melhor alternativa em segurança. Para tomar a melhor decisão de acordo com as necessidades da sua empresa, converse com um profissional de cibersegurança!

Benefícios do Zero Trust Network Access

Solução perfeita para o trabalho remoto

Vivemos um momento de transformação no mercado e os modelos de trabalho híbridos ou remotos prometem continuar em alta. O trabalho remoto pode ser um ótimo recurso quando o assunto é flexibilidade, mas fato é que ele expõe as empresas a riscos crescentes, principalmente porque os funcionários operam em vários dispositivos e em várias redes.

As VPNs e outras soluções tradicionais de segurança não conseguem acompanhar os riscos por conta da flexibilidade limitada. Afinal, o colaborador está trabalhando em uma rede doméstica ou em um estabelecimento comercial, e às vezes está até mesmo acessando informações da empresa por meio de seus próprios equipamentos.

O Zero Trust permite acesso configurável e preciso aos aplicativos em redes, com verificações rápidas e contínuas da identidade do usuário. Isso evita prejuízos, inclusive porque se torna mais fácil identificar quaisquer brechas na segurança com rapidez e agir para manter a proteção dos dados.

Proteção empresarial em qualquer dispositivo

Além de reduzir riscos ao fazer a autenticação de identidade nos equipamentos da empresa, o ZTNA também dá liberdade aos colaboradores para ter produtividade e segurança mesmo em outros dispositivos.

Nos nossos tempos de trabalho on-line, o usuário acessa dados confidenciais da empresa em vários dispositivos. Com o Zero Trust, a confiança é obtida somente após autorização do dispositivo, ao exigir que os equipamentos utilizados passem por verificações de segurança cada vez que solicitam acesso aos dados da empresa, os gestores garantem a segurança das informações de qualquer lugar!

Proteção contra hackers e outros ataques sofisticados

Os ataques virtuais estão ficando cada vez mais sofisticados. O ZTNA é o que vai permitir que as empresas segmentem recursos em um nível granular.

Com a implementação da Confiança Zero, o invasor de dados jamais conseguiria utilizar as informações que adquiriu para acessar a máquina do vizinho. Isso porque o usuário precisa de constantes autorizações e autenticações para cada serviço, dado ou sistema acessados.

O modelo Zero Trust Network Access, protege as empresas de forma sistêmica, porque não é só um gatekeeper para todos os seus dados, mas um processo de monitoramento contínuo. Assim, para aprimorar as defesas da sua empresa e cuidar dos seus dados, conte com especialistas. A Strema reuniu seus conhecimentos de 17 anos de experiência em cibersegurança em um Guia Completo sobre Segurança de Dados para você! Clique aqui e baixe!