Existem tipos de cloud computing. Muitas empresas ainda têm receio em migrar seus dados para a nuvem, seja por falta de conhecimento (lidar com uma nova arquitetura) ou até mesmo por acreditar que a hospedagem virtual não é segura.

O primeiro passo é compreender a atual necessidade da sua empresa e, para isso, contar com especialistas é fundamental: escolha entre os três tipos de cloud computing e saiba quais aspectos devem ser levados em consideração antes de escolher entre eles.

Neste artigo você irá saber mais sobre a migração para a nuvem e qual é a resposta da pergunta que foi feita a você. 

Cloud computing e a modernização de operações

Receios à parte, o Brasil lidera o ranking de países que mais investem em cloud computing na América Latina. 

Ainda sobre a pesquisa, 73% das empresas têm interesse em fazer o investimento. Quando as objeções de orçamento e desconfiança são vencidas, as vantagens da modernização da infraestrutura de TI ficam evidentes. 

Migrando para a nuvem, existem diversas possibilidades:

✔ Acessar dados e aplicações de qualquer lugar;
✔ Diminuir o risco de perda por pequenos erros ou problemas físicos;
✔ Sua infraestrutura física irá ter um consumo de energia menor;
✔ Sistema de segurança sempre atualizado.

Mas, como isso funciona na prática?

Tipos de cloud computing

Tipos de cloud computing

Não existe fórmula de bolo em cloud computing. A assertividade da implementação está relacionada às demandas da empresa, tanto em custo-benefício quanto na sua operação.

Converse com especialistas para decidir entre a nuvem privada, pública ou híbrida

Nuvem privada

Todos os dados estão em um ambiente virtual exclusivo da empresa. Neste tipo de cloud computing a nuvem se encontra no Firewall e pode ser gerenciada pela equipe de TI ou alguma empresa parceira especializada. 

A responsabilidade de gestão é exclusiva da empresa. Talvez você já esteja pensando que este é o tipo mais seguro, certo? Vamos à nuvem pública.

Nuvem pública

Um data center faz o alocamento de seu espaço virtual para diversas empresas. O acesso entre elas é separado, com 100% de eficácia na segurança.

Empresas que prestam este serviço têm um alto padrão de proteção com seus clientes e sistemas de controle rígidos. Aqui o investimento pode ser menor e a migração costuma ser mais rápida. Lembre-se que não há fórmula: cada caso é um caso. A responsabilidade de manutenção é do provedor e o cliente paga por recurso utilizado

Nuvem híbrida

Existe a possibilidade de utilizar os dois tipos de cloud computing. Sua empresa pode ter uma infraestrutura interna e também alocar espaço de um provedor. 

Por exemplo: parte dos seus dados podem ser transferidos para a nuvem pública para aliviar a manutenção da sua equipe de TI. Segurança de dados também é estratégia.  

Caso seu principal receio seja a segurança, os dados mais valiosos da empresa podem ser administrados internamente. O restante fica a cargo do provedor. Um projeto bem desenhado pode oferecer diversas possibilidades.

Afinal, qual é o melhor tipo de cloud computing para sua empresa?

Agora que você já sabe quais são suas opções, é hora de esboçar o seu projeto de migração. 

Sua empresa é de pequeno, médio ou grande porte? O armazenamento de dados é alto? Como é sua infraestrutura interna? E o orçamento? 

Há muito a se pensar. Mas, com uma empresa especialista em projetos de cibersegurança, você consegue chegar a conclusão de qual tipo de cloud computing é o ideal para você neste momento. 

Talvez, hoje, a nuvem pública seja o suficiente. Amanhã você pode decidir fazer um investimento maior e ter uma infraestrutura interna. Após análise, faça o seu planejamento e invista na modernização.

Quer saber mais sobre cloud? Acompanhe o Instagram e LinkedIn da Strema.

Faça também o download do Guia Completo da Segurança de dados.